Precisamos De Mudanças No Mercado de Moda.

Essa semana além da São Paulo Fashion week está rolando também uma outra semana que merece o mesmo destaque.Trata-se da Fashion Revolution evento que dar visibilidade a um lado nada glamouroso da moda,uma lado explorador e bem louco do nosso consumismo.

Em 2013 o Rana Plaza desabou em Bangladesh por falta de estrutura matando 1.134 pessoas que trabalhavam sem as minimas condições humanas,recebendo quase nada para abastecer lojas que queriam peças em uma velocidade frenética de produção.

Resultado de imagem para fashion revolution brasil

Só esse fato já é pra deixar a gente em estado de choque né?Mas infelizmente pouca coisa mudou,os países asiático praticamente não mexeram nos direitos trabalhistas,as grandes marcas continuam se isentando das suas responsabilidades terceirizando,quarterizando e até quinterizando mãos de obras nesses países pra obter suas peças com preços bem abaixo do mercado,pagando poucos impostos e enfim sem vínculo trabalhista.E cabe a nós sermos bombardeados com tantos “tem que ter” ,”must have da estação” entulhados no guarda roupa.

Eu já passei pela situação de ter um monte de peça nada a ver comigo,com meu estilo e outros saíram porque o meu gosto mudou mesmo.E o quanto a sensação de não ter o que usar é maior com ele abarrotado!A sensação é que nada combina nada,um caimento não fica bacana com o outro,fica a inadequação e desconforto reinando no dia.Tomara que caia por exemplo é decote que não me agrada,tenho busto e ele não quieto na região.Fica de fato caindo e tenho que ficar repuxando o tempo todo então mesmo que volte a ser “O decote”do momento não usarei de jeito nenhum porque não funciona comigo.

Resultado de imagem para fashion revolution brasil

Ter essa clareza,esse auto conhecimento é fundamental pra mudarmos um sistema que não funciona mais nos dias de hoje.Informação é ouro e hoje literalmente está a um click!Tá na hora da mudança tanto comportamento quanto de indústria.Você não precisa boicotar a marca que você ama até porque isso quase não fará diferença no faturamento deles e é pouco efetivo.Porém cobrar responsabilidade social no site e nas redes sociais faz com que aquele problema ganhe luz ,seja tema de debates e ai sim eles serão obrigados a pensar além do que nos oferece hoje.Não somos robôs que só trabalha pra comprar coisas,somos pessoas com uma ferramenta que mais ninguém na natureza tem:Consciência!

E ai vamos fazer a diferença?

Beijos

 

Alfaiataria:Amor a Segunda Vista

A verdade é nunca fui assim uma apaixonada por alfaiataria,talvez pela idade ou pelo mercado de trabalho não me exigir uma roupa digamos mais “adulta”.Mas no alto dos meu 27 anos a vida está me exigindo uma postura mais madura.E logo isso acaba refletindo no guarda roupa claro!Porém não quer dizer que temos sair por ai toda “sisuda’ somente com cinza,preto e branco.Amo essas cores mas quando ela ‘quebra essa frieza’ é que fica mais interessante e “xóvem”.

Fazer o maravilhoso Hi-lo com t-shirts é o meu jeito favorito e tem muito a ver com minha personalidade e estilo.Mas o conjutinhos são excelentes formas de começar a inserir esses cortes mais retos no dia a dia e fora que temos a possibilidade de usar as peças separadas depois.Os estampados e cores incomuns como o vermelho e vinhos trazem um pouco de alegria para a rotina.Mora em cidade quente?Que tal apostar no colete e shorts?Dar pra se manter fresca e ainda sim arrumada.

E o sport também invadiu o terreno sério da alfaiataria a deixando mais cool e ainda sim mantendo a essência do corte.Conforto sim,estilo também e principalmente estando adequada ao seu trabalho check!Quer coisa melhor do que alfaiataria!Eu tô mega empolgada!

Ah gente desculpa o sumiço quem me segue no insta:@figueiredoju7 sabe que me mudei para São Paulo a pouco dias então a rotina sofreu uma balançada na hora de organizar os post.Mas logo,logo voltaremos a ter post mais frequentes.Tenham paciência comigo! hahaha

Beijos 🙂

Saindo Do Jeans.

Amo jeans mas tem dias que o material dar cansada e nos deixa muito na zona de conforto.E como o outono chegou e logo o inverno pinta por aqui nada melhor do variar as calças de trabalhos para além do jeans.

E o que não falta são modelos de calças depois desse revival anos 80 e 90 batendo na nossa cara em pleno 2018.Vem comigo!

Calças Alfaiatarias

 

As calças de alfaiatarias nesse últimos anos deu uma boa desencaretada. Se antes era mais justa nas pernas ,hoje ela é mais soltinha ,curta no comprimento ali na canela e ainda pode dobrar a barra dando mais graça ao look trabalho nosso de todo dia.E o melhor estampas e cores estão sendo mais comuns nesse tipo de peça que antes se restringia cores mais “sisudas’ como cinza e preto.Eu tô super flertando com esse modelo de calça pra vida!

Joggins

 

As calças joggins já tem um tempinho tentando ganhar os corações da mulherada sem sucesso mas acredito que nessa temporada ela tem tudo pra uma boa alternativa ao jeans.Primeiro porque ela vem nessa vibe esporte,segundo porque no geral é em moletom e terceiro ela dar essa afunilada na canela não chega ser completamente solta.Dar pra usar com camisas,t-shirts  ,blazers ou jaquetas .E com acessórios certos não fica com cara de ‘desleixos”.

Calças Tracks

Outra tendência oriunda dos anos 90 e dessa vibe mais esportiva,as calças tracks que são esse modelo com listra vertical na lateral vem pro look mais formal com acessórios mais finos,a ideia é manter despretensioso?Então pega o seu tênis maneiro e se jogue!

Muito brilho!

O maximalismo dos anos 80 também voltou e lógico que os paetês estão na crista da onda outra vez!E dar megs pra usar apesar de não ser muito fácil (eu tenho uma certa dificuldade de usar brilho de dia).Mas é viável tornar essa peça mais versátil com a t-shirts ,tênis e misturando com o jeans da jaqueta por exemplo ou um blazer com uma sapatilha ou bota.Dar para brilhar em plena luz do sol.

E ai bora aproveitar o outono e diversificar mais as nossas peças?pra mim é mega fácil ir para o jeans porém tem hora que gente sente falta de uma material diferente,um acabamento mais molinho e confortável né.

Beijos 🙂